• quinta-feira, junho 02, 2005

    INGRATIDÃO

    Custa-me reconhecer que os dirigentes do Sporting são pessoas sem o minimo de gratidão e de humanismo, sempre achei que o meu clube era governado por pessoas coerentes, acostumei-me a acreditar que nós sportinguistas eramos diferentes dos adeptos dos outros clubes, e achava também que os dirigentes do meu clube também se sentiam como nós adeptos. Mas os desenvolvimento que se tem seguido pelas bandas de Alvalade não demonstram o rótulo que os seus dirigentes gostam de espalhar por este país a fora, que os sportinguistas primam pela diferença.

    A situação á que se chegou na relação do Sporting com um atleta que tudo deu ao nosso clube, refiro-me a Rui Jorge, é no minimo confrangedor.

    As declarações prestadas esta Quinta-feira ao Jornal online Maisfutebol é esclarecedora da mentalidade das pessoas que tomam conta do destino do nosso centenário clube, uma mentalidade pequena e ingrata.

    Segue-se a noticia que pode-se ler no Maisfutebol :

    "Rui Jorge vai deixar o Sporting. O defesa-esquerdo revelou que a sua saída «já está definida há algum tempo» e mostrou-se descontente pela forma como o assunto foi tratado: «Soube isso por vocês, jornalistas, e vim confirmar o que já todos sabiam. Pensei que poderia continuar e a determinada altura disseram que iam fazer uma proposta. Fiquei sentado à espera e adormeci. Agora que acordei, vou tratar da minha vida».

    «O que mais me custa é que ao fim de tantos anos só soube do meu futuro através da Imprensa. A forma como tudo me foi transmitido é que mais me custa. Quando existe intenção na continuidade não se chega ao mês de Junho sem dizer nada. Se o Sporting quisesse a minha continuidade tinha falado comigo antes», lamentou.

    O jogador revelou também que pretende continuar a sua carreira e diz que começou a tratar da sua situação assim que soube que não ia ficar em Alvalade.

    No momento do adeus aos «leões», Rui Jorge fez um balanço positivo das sete épocas em que esteve no clube: «Em termos humanos encontrei amigos para toda a vida, pessoas capazes. Foram muito mais as boas que conheci do que as que não merecem destaque».

    Uma das suas maiores mágoas foi não ter jogado a final da Taça UEFA: «Fui o defesa esquerda mais utilizado durante a época. Estou magoado por não ter jogado a final, mas nunca contestei a decisão de um treinador. Fiquei desiludido por não ter jogado o jogo de uma vida, mas nunca me poderão acusar de falta de profissionalismo. Dos 15 jogos europeus fiz 13 e por isso fui apanhado de surpresa», confessou, acrescentando que a última vez que falou com Peseiro foi dois dias antes da final de Alvalade."


    Já que a direcção do Sporting não tem a capacidade de agradecer os serviços de um grande atleta, eu tenho a certeza que falo por milhares de sportinguistas:

    OBRIGADO RUI, SEREMOS ETERNAMENTE GRATOS A TUDO O QUE DESTES AO NOSSO CLUBE.



    Travassos

    3 Comments:

    At 11:44 da tarde, Blogger pnv said...

    Pois... até chego a ter pena. Perderam o vosso jogador mais diplomata e bem educado. Pode ser que isto vos mostre porque perderam o campeonato e a taça uefa.

     
    At 1:26 da manhã, Anonymous Anónimo said...

    Exactamente, eu também tinha a ilusão de que o Sporting era um clube diferente, decente (se é que isso é possível, competindo nesta sociedade cada vez mais cínica que se rege apenas por interesses económicos). Mas não sería possível ter a decência suficiente para tratar o Rui Jorge com um mínimo de consideração? Despacha-se assim as pessoas como se fossem objectos?
    Apenas nos resta o consolo de que os responsáveis por esta vergonha, passam mas o Sporting permanece.
    MUITO OBRIGADO Rui Jorge em nome dos (penso que, da maioria) sportinguistas (estamos envergonhados).

     
    At 11:46 da manhã, Anonymous Anónimo said...

    Felizmente que o Sporting é dos sportinguistas e não dos actuais dirigentes (o que as vezes até parece)

     

    Enviar um comentário

    << Home